Patrimônio e Felicidade, a Hipótese do Mergulho

Conjecturo aqui, brevemente, a hipótese do mergulho a respeito de dinheiro.

Segundo a hipótese do mergulho, devemos controlar nosso patrimônio de maneira diferente da sugerida pelo senso comum.

A hipótese do mergulho tem como pressuposto que o mercado é desenvolvido principalmente para os mais jovens, e que a energia e vontade de exercer prazer é maior nos mais jovens.

O lazer de uma pessoa de 28 anos é bem mais agitado e potencialmente custoso do que o de uma de 40. Uma pessoa de 28 pode retirar muito mais de uma viagem, em termos de experiência, do que uma de quarenta.

Entretanto uma de 40 pode tirar muito mais de uma empresa, ou um nicho de mercado, que uma de 28.

Em suma, os jovens descobrem que seria ótimo ter dinheiro para uma série de desejos que possuem, e decidem lutar por ele. O fazem enfaticamente, e tornam-se mais ricos com o tempo. Por vezes isso ocorre rápido, e por vezes eles se tornam pessoas mais velhas e ainda caras. Mas em muitos casos, as razões iniciais pelas quais eles almejavam o dinheiro se perderam junto com os hormônios, os cabelos negros e vivos, e a pele tenra e macia.

É razoavelmente claro que a linha vermelha do gráfico abaixo representa a capacidade de ganhos de uma pessoa ao longo da vida. Infelizmente, em nossa sociedade, a capacidade de ganho não reflete a vontade de gasto das pessoas.

A maioria das pessoas escolhe (ou melhor, é levada não muito pensadamente) a gastar numa proporção do que ganha (alguns 50% alguns 110% dependendo de algum traço de personalidade e necessidades). Isso significa que a curva de gasto de uma pessoa média (esse simpático ser inexistente, a pessoa média, amiga da minha tia) vai seguir a mesma orientação do vermelho nesse gráfico.

O patrimônio dessa pessoa então começará estável, seja em 0, seja no que quer que ela tenha de empuxo inicial vinda da familia,  ficará estável por um par de anos, e começará a crescer com o tempo. Esse crescimento ocorre até a aposentadoria, quando entra nova era de estabilidade ou leve queda.

No entanto, há muito mais a se fazer em termos de festas, champagne, arvorismo no cambodja, natação no havaí, cinema com amigos, teatro no centro velho, bicicross, rodeios, passeatas, encontros em restaurantes tailandeses, perfumes adocicados, e chocolates quentes quando se tem 25 ou 30 anos, do que quando se tem 60 anos. (o fato de que chocolates quentes e perfumes usados por pessoas de 60 serem mais caros é um reflexo do patrimônio desnecessário destes, não de sua necessidade real)

Donde a Hipótese do Mergulho sugere que, independentemente do seu patrimônio inicial, deve-se ter um patrimônio distribuído de acordo com a curva preta do gráfico, isto é, dando um mergulho e eventualmente voltando para a superfície.

Como forma de memorizar a idéia, é fundamental lembrar de alguns pontos chave: Aos 25 temos o ponto de inflexão do mergulho, aquele no qual, num determinado mês, a diminuição (O delta) de patrimônio deixa de ser maior do que no mês anterior.

O ponto de menor patrimônio total são os 33, idade na qual atinge-se o maior delta na capacidade de ganho (a quantidade ganha num mês torna-se mais diferente da do mês anterior) E aqui ainda se tem enorme vontade de grandes festas com ofurô, cavernas, atemóia, framboesa, kino e outras frutas de elite

Para ter uma memória fácil disso, é só usar um adesivo mnemônico. o mínimo patrimônio soa algo ruim, quase um símbolo de decadência, portanto fácil lembrar-se da associação com Jesus. Se você foi consumido na infância pelo memeplexo cristão (pense pelo lado bom, você não nasceu um réptil), pode fingir que a referência é a morte dele, ao invés disso.

Dos 33 em diante, começa a fase de recuperação do dinheiro, até o ponto de trifurcação.   O preto representa a continuação da vida normal com um filho, ou com um parceiro que ganha dinheiro e dois filhos. O verde claro a vida com um parceiro que também produz dinheiro e um filho, ou sem nenhum filho, e o azul eu deixo como exercício intelectual ao ávido leitor.

A escolha de 42 como ponto de trifurcação foi baseada principalmente no guia do mochileiro das galáxias, que influênciou os circuitos geradores de números aleatórios do meu cérebro de maneira incorrigível. Mas pode-se pensar que essa é a idade em que a escola e cultura dos filhos começa a pesar no bolso.

vai caindo ai sobe e estabiliza

Uma opinião sobre “Patrimônio e Felicidade, a Hipótese do Mergulho”

  1. If I understood correctly you’re recommending enjoying life up to expending more than one have until about 33, when it is about time to slowly recovering your finances and moderating the crazy life?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s