Uma pequena crise de valores minha.

Pedro e Diego

Pedro e Diego são irmãos, pedro tem 22 anos, Diego tem 12, seus pais se separaram quando Diego tinha apenas 4.

Parênteses são pensamentos. Aspas são ações.

Pedro: – Pessoal, tá na hora, bora ir para a festa? Já tou esperando a vinte minutos….

Diego: – Pedro! Fica aqui e joga videogame comigo?

Pedro: – Não posso Di, vou sair com meus amigos, a gente vai na casa do zé.

Diego: – Mas não vai ser mais legal que ficar aqui e jogar videogame, fica aqui, por favor… eu tou no castelo do chefe, e a gente pode jogar street fighter… Que que vocês vão fazer lá, ficar conversando? (que coisa chata que é ficar conversando…)

Pedro: – É, a gente gosta de conversar (O pessoal vai beber e talvez se pegar também, será que eu devo beber hoje?)

Diego: – Antigamente você dormia mais cedo e brincava comigo de carrinho, de cidade, fica aqui, por favor!

Pedro: – Di, eu tou ficando velho, eu quero sair com meus amigos (será que vai ter alguma mina gata lá? Putz, bem que eu gosto de videogame, e vai ter tanto cigarro….)

Diego: – Gente velha é muito chata, vocês saem, ficam bebendo e fumando, conversam as coisas mais chatas do mundo e falam que tão se divertindo. Amanhã vou com meus amigos no parque jogar frisbee.

Pedro: – (putz, deve ser muito legal jogar frisbee drogado, se pá um dia eu faço isso) Olha, eu sei que pra você parece chato, mas quando você tiver a minha idade, vai entender, a gente não gosta tanto assim de ficar em casa, porque tem o papai, e a gente não quer ficar perto (nem de criança pequena)… (ai ai, bem que eu gostava dessa época, eu assistia tevê e jogava magic comigo mesmo e me divertia muito)

Diego: – Não vou entender nada, você faz isso porque é burro, eu sei que você gosta bem mais de andar de bicicleta do que de ir pra esses bares porque odeia cigarro, você só faz isso porque todo mundo faz… Você vivia criticando as pessoas porque elas não eram criativas, eu consigo criar 5 jogos diferentes em uma hora, e você não quer brincar comigo e só sai com esses amigos.

Pedro: – (acho que vou sentar e atrasar um pouquinho e bater um papo com meu irmão) Olha Di, é o seguinte, antes, eu tinha mais paciência, e eu inventava os programas e chamava as pessoas, agora eu tou que nem o Rafa, cansado de as pessoas não terem respeito nem responsabilidade com os horários que elas falam, então eu aceito fazer o que elas forem fazer, pra não ficar tenso.

Diego: – É, mas fazendo isso você tá se divertindo bem menos, e também, seus amigos gostam de você justamente porque com você é diferente, porque seus programas são estranhos, e não têm drogas… Lembra do Alê te dizendo isso?

Pedro: – Tá, é verdade isso, mas também tem o fato de que agora meus amigos tão muito mais boêmios, não adianta eu tentar de novo criar os programas que eu criava antigamente e achar que as pessoas vão, e além do que, hoje em dia as pessoas só acham que um programa vale a pena se forem 8 pessoas, antigamente, elas se contentavam com 3…

Diego: – Os meus amigos, a Ju, a Lya, o Thi, o Lourenço, o Stevaux o Bruninho e o Florestan são no total 7, e eu me divirto bem mais jogando pique-esconde maluco e gol a gol maluco do que você nas suas festas com mil pessoas.

Pedro: – Isso é o que você acha! (Nossa, ele tá muito certo, que merda… quero entender melhor esse moleque) Porque você acha que eu fico até as 4 da manhã fora quando eu vou nesses lugares? Não é porque eu gosto?

Diego: – Você é bobo, fica indo em cafés e balada e bar e tal só porque você gosta das pessoas, mas nem precisaria, essas pessoas podiam muito bem ir com você no kart, no paintball, no parque, vim aqui em casa ver filme, jogar nonsense….

Pedro: – Olha, em parte você tá certo, eu as vezes fico com medo de não ir nesses lugares porque tenho medo de perder as pessoas, tipo, a Iara, o Feck, sabe, eles são muito legais, mas eles tão nessa vibe idiota de ficar saindo o tempo todo, e agora todo mundo tá assim, na verdade, todo mundo É assim.

Diego: – Nem todo mundo é assim, o Splin, o Davi e o Lucas não são assim, e a maioria se você chamar para vim pra cá ou para fazer algum programa vêm, a Gi e a Iara sempre saem com você.

Pedro: – É, mas como é que eu vou ver o Feck, o Rodrigo Godoy e o Thor se eu não fizer essas coisas?

Diego: – Mas se você não se diverte então você não devia ver eles…

Pedro: – Não é assim que funciona, eu gosto deles, eles são legais, é que tá todo mundo numa fase muito boêmia, eu preferia a fase saúde com a Let, ou jogar tênis com o Bruninho…

Diego: – Tá, então já que os seus amigos tão sendo bobos você tá sendo bobo igual, prometo pra mim mesmo que nunca vou fazer isso. E também não vou fumar nem beber.

Pedro: – Eu dizia a mesma coisa, beber é ruim, mas é engraçado as vezes, o chato é ter que conviver com as pessoas bêbadas, eu tenho que aceitar isso se não não tenho mais ninguém pra sair, hoje em dia todo mundo bebe, todo mundo fuma e fuma maconha.

Diego: – Isso é mentira e você sabe, você até outro dia só andava com gente que não fuma, e quem fumava nunca fumava perto de você, você que tá querendo conhecer pessoas que fumam e indo em lugares que você não gosta. A gente pode desenhar bandeiras!

Pedro: – Tá, hoje eu vou ficar pra conversar com você, quero ver se você entende porque eu faço essas coisas… Ó, seguinte, eu não quero inventar programas, porque dá muito trabalho, demora umas 6 horas para bolar um programa e ligar para todo mundo…

Diego: – Quem é todo mundo? Quantas pessoas?

Pedro: – Umas 35 40…. tá, eu sei, não precisa chamar tanta gente, mas é que todo mundo pergunta, quem vai? E se eu não responder umas 6 pessoas, as pessoas não querem ir, acho que eu não sou mais tão divertido quanto eu era antes, e acho que as pessoas não querem mais se encontrar em pequenos grupos, o que é burrice porque nivela a conversa por baixo, aí como ia ser ruim mesmo as pessoas bebem para que fique menos ruim, e obviamente, só piora. Ou sei lá, se pá eu tou exagerando…..

Diego: – Olha, você sai sim com poucas pessoas, anda de bike com o Renex, conversa com o João, passa dias e dias com a Gi, você não tá só exagerando, tá mentindo pra você mesmo. Eu gosto bem mais de jogar simcity do que de falar com meninas, então eu não fico falando com elas, você não gosta de ir no vanilla mas vai mesmo assim, você é é burro.

Pedro: – Olha tem outra coisa também, se eu não vou nesses lugares, eu sinto que estou perdendo o programa do dia, é como se o dia tivesse passado em branco entende. Não é uma boa idéia perder o programa do dia, porque se eu fico em casa eu me sinto mal, pensando que eu podia ter ido.

Diego: – blábláblá…. vou assistir meus amigos não conseguirem ter uma vida feliz sem ficar bêbados porque isso é bem mais legal que ver o corcunda de notre dame…

Pedro: – Tá, eu não sei direito o que fazer, eu acho mesmo que estou sendo meio idiota

Diego: – Só meio?

Pedro: – Eu entendi… Mas tem outras coisas também, como eu vou conseguir eventualmente conhecer meninas se eu não for nesses lugares?

Diego: – Pensa nas pessoas que você gostou na vida, quantas delas fumavam? Quantas delas gostavam de sair a noite? Quantas você conheceu num programa desses? Você não gosta desse tipo de gente, não para conviver o tempo todo, só as vezes, não é culpa sua que seus amigos viraram isso, mas você não é isso, não interessa o quanto gosta deles, se a ju e a lya começarem a fumar um dia, ou se o florestan ficar indo na balada, eu não vou mais sair tanto com eles, eu vou continuar saindo com o bruninho e o stevaux e pronto.

Pedro: – Você não entende, todo mundo é assim, quando você for grande, até você vai ser assim, exige muuuita energia fazer o que eu fazia de criar programas alternativos o tempo todo. E a outra opção é ser que nem o Davi, o Lucas ou a Sofia, e ficar em casa a maior parte do tempo, eu gosto de sair, eu queria que todos eles não fossem assim. (droga, como eu queria que eles não fossem assim) “lacrimeja e põe as mãos na cabeça” (mas não tem o que fazer, nem é culpa deles, nem minha nem nada, é natural que seja assim, odeio ser o último dos moicanos)

Diego: – Você está sendo duplamente burro, burro de ir nesses programas, e burro de achar que eles não vão mais te ver se você não for, é só fazer outras coisas e chamar eles.

Pedro: – É, mas eu sou inseguro, a Greyce sempre me zoa por isso (saudade da Greyce), eu não sei se eles vão continuar gostando de mim se eu participar só dos programas que não envolvem esse movimento tribal chato (quando eu convivia com a Érica, a Fabi, o Rô o Cid o Luis e o Davi não era assim, mas hoje em dia eles são assim também, fora o Davi, então não tem volta)

Diego: – Desenhei a do Nepal, é a mais legal!

Pedro: – É nada, a da Líbia é bem mais legal…. Passa o vermelho que eu quero desenhar a da Argélia agora, ainda tem argila?

Diego: – Não, eu usei tudo ontem…. Eu e o Florestan ficamos brincando e vendo The Critic, é muito engraçado!

Pedro: – hehe, é, faz mó cara que eu não vejo The Critic, eu só estudo e saio… (nem é verdade, eu faço um monte de coisas boas aqui em casa e tal, eu reclamo de mais. É que nem o Feck disse aquela vez, a gente finge que as coisas tem a importância 10 vezes mais mas nem é verdade, as coisas nem têm tanta importância, a gente acha que tem grandes questões, mas isso é meio delírio.)

Diego: – Tá vendo! Amanha eu vou ficar jogando Mario Party o dia todo, o que você vai fazer.

Pedro: – Ah, acho que vou num piquenique na praça do pôr-do-sol, depois tenho uma festa, aí vou vim pra casa jogar magic…

Diego: – Ó, viu, esse é um dia legal, você deveria ficar mais tranquilo, você fica muito preocupado de combinar as coisas.

Pedro: – (putz, como eu sou burro, ao invés de perder horas inventando programas e ligando para as pessoas, eu acabo perdendo horas descobrindo o programa do dia, eu deveria realmente voltar a planejar as coisas direito, com antecedência e tal. Tou decidido, vou voltar a fazer isso)

Diego: – Tá errado aquí ó, o amarelo é no meio.

Pedro: – Droga… Ei, mais tarde quer meditar comigo, parece chato, mas você vai se sentir bem tranquilo, é divertido

Diego: – Só se depois a gente brincar de lutinha.

Pedro: – Fechado! E o que você vai fazer essa semana?

Diego: – Bom, agora começou as férias né, vou ver Jurassic park 2 que tá no cinema, e vou na casa do Gaba, que eu conheci esses dias, tem mesa de ping pong e red alert ĺá.

Pedro: – E amanhã de dia?

Diego: – Ah, acho que vou ver tevê, vai passar um programa sobre a estação espacial, e vou com a mamãe no shopping, blergh! (se bem que talvez ela me leve no playland)

Pedro: – Acho que eu deveria as vezes ter um pouco mais de rotina, não sei… enfim você tá certo quanto a algumas coisas, e eu estou exagerando. Quando eu tinha a sua idade, eu costumava dar ordens para mim mesmo, dizendo por exemplo: Nunca vou deixar de nadar quando tiver uma oportunidade, nunca vou ficar em casa com preguiça quando puder sair, imagina, tou enfrentando o problema ao contrário agora, não quero sair tanto e fiquei aqui falando com você para perceber isso. Enfim, eu sempre tomava decisões e considerava que as decisões do passado deveriam valer no futuro. Várias vezes eu me desobedeci, agora, sinceramente, recapitulando, eu não vejo que na maioria dessas vezes foi para melhor. Se eu tivesse continuado todas as minhas regras (mesmo sendo obsessivas e tal) eu acho que eu teria me divertido mais.

Diego: – Eu sei que vocês acham conversar legal, mas as coisas mais legais da vida são montanha russa, piscina e jogos e tal. Essas coisas de ficar saindo só por sair é bobagem.

Pedro: – Você vai entender um pouco quando entender o que é gostar de meninas..

Diego: – Os seus amigos gays não gostam de meninas e saem muito mais que você

Pedro: – É mas isso é porque eles também gostam de sexo, foi o que eu quis dizer, você entendeu!

Diego: – Não não tinha entendido, eu achei que só meninas gostassem de conversar…

Pedro: – É mais ou menos….. Sei lá, mas tem algo de estranho acontecendo, e acho que você devia me ensinar a fazer um pouco essas coisas que você faz, voltar a gostar disso! Acho que você só pinta bandeiras até hoje porque você ainda acha que consegue fazer isso bem, eu não faço mais essas coisas que não acho que faço bem entende? Ó tá errado a lua da argélia é pro outro lado.

Diego: – Claro que sabe, o seu desenho tá bem melhor que o meu….

Pedro: – Mas tá pior do que o do arthur e o do alê.

Diego: – E melhor que o do Florestan, que o do Stevaux, que o do thi….

Pedro: – É, eu até que não desenho tããão mal.

Diego: – Que vídeo é esse que você estava vendo.

Pedro: – É de um professor nerd de computação da Carnegie Mellon, é um vídeo que ficou muito famoso porque é a aula final dele, sobre sonhos de infância, e ele estava com câncer e sabia que iria morrer. O nome dele é Randy Pausch, tá no youtube, demora uma hora e pouco.

Diego: – Aposto que ele não sai mais com amigos para programas que ele não quer….

Pedro: – É sem dúvida não….

Diego: – Você viu o filme Antes de Partir, é a mesma coisa…

Pedro: – É, mais ou menos a mesma coisa, chorei muito nesse filme

Diego: – Porque a gente não brinca de escrever os nossos Bucket List, as coisas que a gente quer fazer antes de morrer?

Pedro: – Não sei, acho que talvez fosse mais interessante eu escrever algo tipo um diálogo de mim comigo mesmo criança, para ver como os meus pontos de vista mudaram com o tempo… parece mais complexo e interessante

Diego: – Ah, por favor, agora fiquei com vontade, Ué, escreve o Bucket list e depois amanhã o texto, por favor vai, eu vou pegar as canetas!

Pedro: – mmmm tá bom vai, vamo lá…

Diego: –

1 Subir na escultura que tem entre aqui e a casa da vovó de bicicleta

2 Dar um grito da torre Eiffell < {< significa feito}

3 Ver o museu de dinossauros de nova york <

4 Zerar todos os Marios > {parcialmente}

5 Ir de novo pra a disney <

6 Acabar as provas mais rápido que todo mundo <

7 Ter o melhor deck de magic e ganhar do lucas e do stevaux <

8 Ser um grande cientista ou escritor

9 Beijar a Ju > {vale selinho, conta outros amores?}

10 Ser criança para sempre

Pedro: –

1 Publicar um artigo bom de filosofia ou ciência em um periódico americano

2 Não ter que trabalhar em nada chato

3 Entender o máximo sobre como o mundo funciona e sobre felicidade

4 Continuar perto dos meus amigos de verdade {nota, eu não saberia definí-los}

5 Fazer alguma coisa que eu possa olhar e falar, tá, agora é certeza, eu deixei um bom legado no mundo.

6 Zerar todos os Marios

7 Ir de novo para a Disney

8 Ser criança para sempre

9 Explorar todo tipo de universo ou experiência consciente possível, no mundo todo, na mente toda, e ao longo do máximo da história, passada e futura.

10 Fazer com que as pessoas ao meu redor vejam a vida de uma forma mais criança, e aproveitem toda sua magnitude, de uma maneira similar a minha {não sei em que sentido}

Diego: – Terminei!

Pedro: – Eu também, olha como somos metódicos, os dois deram 10 hahahah……

Diego: – Pois é…. Obrigado por ter ficado aqui comigo hoje, você as vezes não dá importância pra mim e eu fico aqui sozinho em casa.

Pedro: – Oh, vem cá, dá um abraço campeão. Tá na hora de dormir, vamo tomar um toddy que amanha vai passar o que mesmo no Discovery? (tá, se pá eu quero ter filhos)

Quando eu ia nascer, meus pais passaram uma semana decidindo entre Pedro e Diego, se as escolhas fosse entre essas duas etapas, entre esses dois Pedro e Diego, acho que eu prefiro tentar ser um pouco mais Diego. Talvez um Diego que incorpore os sonhos do Pedro, que afinal, são meus sonhos atuais, são as coisas que quero fazer, que gosto.

Essa é só uma entre tantas micro-crises que passam na nossa vida, como as que a Anita descreveu no blog e várias outras…. Seja como for, achei que eu devesse escrever isso para mim mesmo, e dar um olhada em o que afinal o pequeno eu pensa de mim, e quanto eu me importo com ele.

Uma opinião sobre “Uma pequena crise de valores minha.”

  1. Ideia interessante, discordo um pouquinho do conteúdo, acho que voce se diverte sim nesses programas que voce diz que odeia, mas por alguma razao nao quer admitir… enfim, vc é meu amigo q vai ser criança pra sempre mesmo, entao nem tou criticando, to só discordando mesmo ^^

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s