Top 10

1. Metafísica, Aristóteles.

2. Critica da Razão Pura, Kant.

3. Fenomenologia do Espírito, Hegel.

4. Teoria Estética, Adorno.

Esses quatro dispensam apresentações. Bem óbvios por sinal, talvez menos a Teoria Estética.

5. Mecânica Quântica, Edusp.
Sinopse da livraria cultura: ‘Mecânica Quântica’ destina-se a estudantes universitários, professores e pesquisadores envolvidos com a física. Os primeiros seis capítulos desenvolvem as principais idéias e a estrutura geral da mecânica quântica. Os capítulos seguintes apresentam tópicos mais específicos, de uso corrente em diversas áreas da física atual. O final de cada capítulo traz uma lista de exercícios e referências bibliográficas.

6. Introdução a Cosmologia, Edusp.
Sinopse da livraria cultura: Baseado no curso de Introdução à Cosmologia, oferecido pelo IAG (Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas) da USP, este livro utiliza conceitos da física moderna no estudo da cosmologia. ‘Introdução à Cosmologia’ aborda assuntos como – as relações do pensamento científico/filosófico com a cosmologia atual, a expansão e a evolução dinâmica do Universo, a Teoria da Relatividade como instrumento para o entendimento da geometria do Universo, a radiação cósmica, a teoria da Inflação e teorias sobre a formação das galáxias.

7. Feynman lectutes on Physics
Wikipedia: The Feynman Lectures on Physics, by Richard Feynman, Robert Leighton, and Matthew Sands is perhaps Feynman’s most accessible technical work, and is considered a classic introduction to modern physics, including lectures on mathematics, electromagnetism, Newtonian physics, quantum physics, and even the relation of physics to other sciences.

8. Calculus, Apostol
Calculo é a base essencial para grande parte das ciências exatas. Esse é um bom livro de calculo que conheço, acessível e com algumas demonstrações (na verdade perto dos outros livros de calculo que conheço é o que mais demonstra)..

9. Édipo Rei, Sófocles.
Uma das maiores e sem duvida mais clássica tragédia da Grécia antiga.

10. Os Buddenbrooks, Thomas Mann
Narração irônica e detalhista da decadência burguesa na virada do século.

Aproveitando (não queria criar um post só para isso) vou colocar algumas partes interessantes de alguns desse livros e de outros. Talvez elas não fiquem tão boas fora de contexto, mas quem sabe não instiguem a leitura:

“Se não existisse nada de eterno também não poderia existir o devir” Aristóteles, Metafísica Livro terceiro

“E em geral, se só existe o que é perceptível pelos sentidos, caso não existissem seres animados nada poderia existir: de fato, nesse caso, não poderia haver sensações (…), mas é impossível que os objetos que produzem as sensações não existam também independentemente da sensação”.Aristóteles, Metafísica Livro quarto

“Em contrapartida, a forma pura da intuição no tempo, simplesmente como intuição geral, que contém um diverso dado, esta submetido à unidade original da consciência, apenas através da relação necessária do diverso da intuição a um: eu penso; ou seja, pela síntese pura do entendimento, que serve a priori de fundamento à síntese empírica.” Kant, Critica da Razão Pura

“Pois o contentamento com toda a sua existência não é obra de uma posse originária (…), mas um problema imposto a ele por sua própria natureza finita porque ele è carente esta carência concerne à matéria de sua faculdade de apetição…” Kant Critica da Razão Pratica

“O objeto é, antes, sob o mesmo e único ponto de vista, o oposto de si mesmo: para si, enquanto é para Outro; e para outro, enquanto é para si.” GWF Hegel Fenomenologia do Espirito

“O verdadeiro é o vir-a-ser de si mesmo, o círculo que pressupõe seu fim como sua meta, que o tem como princípio, e que só é efetivo mediante sua atualização e seu fim.” GWF Hegel. Fenomenologia do Espírito

“A exterioridade em sua imediatez não tem valor para nós, mas admitimos que por trás dela haja algo de interior, um significado, por meio do qual a aparição exterior é espiritualizada. A exterioridade aponta para o que é sua alma. E isso porque um fenômeno que significa algo não se representa a si mesmo e o que é na sua exterioridade, mas representa outra coisa.” Hegel. Cursos de Estética

“Quase tudo que chamamos de ‘cultura superior’ é baseado na espiritualização e no aprofundamento da crueldade – eis minha tese; esse ‘animal selvagem’ não foi abatido absolutamente, ele vive e prospera, ele apenas – se divinizou” Nietzsche, Além do bem e do mal

“A filosofia, que outrora se tornara obsoleta, permanece atual, pois perdeu o momento de sua realização” Theodor W. Adorno Dialética Negativa

“As obras de arte são copias do vivente empírico, na medida em que a este fornecem o que lhes é recusado no exterior e assim libertam daquilo para que as orienta a experiência externa coisificante” Adorno, Teoria Estética

“Toda burrice parcial de uma pessoa designa um lugar em que o jogo dos músculos foi, em vez de favorecido, inibido no momento do despertar.” Adorno, Dialética do Esclarecimento

“O homem é fundamentalmente desejo de ser e a existência deste desejo não deve ser estabelecida por uma indução empírica; ela resulta de uma descrição a priori do ser do para-si, já que o desejo é falta e que o para-si é o ser que é para si mesmo sua própria falta de ser” Sartre, O Ser e o Nada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s